Museu Ghibli, a terra dos sonhos de Miyazaki

22 de Novembro de 2016

Por: Oki


Ghibli Museum

Imagem: Ben Stiefel


Para os fãs de anime, um lugar capaz de materializar os seus sonhos e fantasias provavelmente deve ser o Museu Ghibli, localizado no parque Inokashira em Mitaka. O museu foi construído com base em storyboards desenhadas pelo próprio Hayao Miyazaki, para garantir que o local em si passasse o mesmo tipo de sentimento que os seus filmes. Se isso não bastasse como incentivo para visitar o museu, esse ano ele completou quinze anos de existência e, depois de um período fechado, voltou a atender ao público após renovações para deixa-lo ainda mais convidativo. Além disso, o museu preparou uma exibição especial de aniversário chamada “Todos a bordo! O Nekobus para a floresta Ghibli”, que contém uma colagem de vários dos itens exibidos nas outras quatorze exibições anuais anteriores. Logo na entrada, você vê a cabine de ingressos decorativa (os ingressos não são comprados no local), que é operada por ninguém menos que o adorável Totoro.


Totoro

Talvez o Totoro não seja o mais indicado para esse trabalho,
já que ele usa nozes e bolotas como moeda de troca.Imagem: Lucius Kwok


O local está cheio de homenagens aos filmes do estúdio e é preciso ficar atento para não perder os detalhes. Olhando embaixo da cabine de venda, é possível notar que o gigante peludo não está sozinho.


Makkuro kurosuke

Makkuro kurosuke dete oide!!Imagem: Alberto Gragera


Dentro do museu em si, você será guiado por áreas com temas específicos. A primeira delas é chamada “Onde um filme nasce” e contém salas que representam o processo de criação de um filme de animação. O modo como o desenhista obtém inspiração é retratado na primeira sala, que está repleta de brinquedos, livros e ilustrações. O clima aconchegante da sala passa a impressão que alguém acabou de sair de lá depois de terminar os seus desenhos.


Desenhos

Personagens e cenários do filme O Castelo Animado, parece que
os olhos não bastam para registrar tudo o que há de maravilhoso nessa sala.Imagem: H.L.I.T.


Outro local que é uma parada obrigatória é o Teatro Saturno, onde são mostrados curtas exclusivos do museu. Como forma de mostrar para os visitantes como acontece a projeção dos filmes, a sala do projetista foi construída como um pequeno vagão transparente de trem. Desse modo, é possível ver o filme se movendo no projetor durante a exibição.
O museu também contém uma sala de leitura, com livros recomendados pelo próprio Miyazaki para as crianças visitantes. Nessa sala os visitantes podem folhear livremente os livros em um ambiente bem iluminado e convidativo. Por último, no interior do museu existe uma sala que é possivelmente a realização de um sonho de infância de muitas pessoas. Ela contém uma réplica do Nekobus do filme O meu vizinho Totoro. Uma reprodução em tamanho real não caberia dentro do museu, então a réplica foi feita em uma escala menor. Independente disso, ela contém o mesmo charme do original e o acesso é livre para as crianças subirem no bichano.


Neko Bus

O limite de idade para subir no Nekobus é 12 anos.
A escritora desse artigo acha que isso é extremamente injusto.Imagem: Su-May


Um detalhe que você não pode deixar de notar antes de partir para a parte exterior do museu são os vitrais que decoram o local. Eles retratam cenas dos filmes do estúdio, com os personagens sendo iluminados pelo sol vindo do lado de fora do museu.


Kiki

Kiki agradece ao cachorro por ter tomado conta de seu gato Jiji.Imagem: H.L.I.T.

totoro

Totoro, Mei e Satsuki brincam no topo de uma árvore.Imagem: Walter Lim


Do lado de fora, no final de uma escadaria se encontra um lindo jardim no topo do telhado. As plantas possuem um guardião silencioso de cinco metros de altura, facilmente reconhecível como o soldado robô de O Castelo no Céu. A estátua é feita de bronze e levou um ano para ser completada.


Robô gigante

Para a imagem ficar completa só falta colocar
um pequeno roedor no ombro do gigante.Imagem: Francesco


Toda essa exploração provavelmente vai deixar você com fome, então porque não aproveitar e comer no café do museu? O cardápio tem lanches leves, como sanduíches e sopas e bebidas quentes e geladas. A variedade dos pratos não é grande, mas a maioria dos ingredientes vêm de fazendas orgânicas e são frescos e nutritivos. Algumas recomendações do próprio museu são o sanduíche de carne de porco e o bolo de morango.


Café Totoro

Aquele momento em que você não sabe se o maior pecado é
não beber ou beber o capuchino e deformar o Totoro.Imagem: WilsonBilkovich


Na parte de fora do café, existe uma barraquinha que vende sorvete e cachorro quente. Um detalhe interessante é que, embora o café não sirva bebidas alcoólicas, é possível levar para viagem uma cerveja inspirada no filme Nausicaä do Vale dos Ventos. O rótulo da cerveja foi desenhado por Goro Miyazaki, filho de Hayao Miyazaki e diretor de animação de alguns dos filmes do estúdio Ghibli.


Café Totoro

Se a Nausicaä bebesse essa cerveja, as manobras que
faz no filme teriam um final bem mais trágico.Imagem: Jérôme Coppée


No lado exterior também tem uma lojinha de lembranças chamada Mamma Aiuto!, uma homenagem aos piratas aéreos que atrapalham a vida do protagonista de Porco Rosso. Aqui você vai encontrar produtos baseados nos personagens dos filmes do estúdio Ghibli, bem como livros de ilustrações e itens de decoração. Mesmo não comprando nada na loja do museu, você ainda assim vai sair com uma lembrancinha. Na entrada do museu, o voucher do ingresso é trocado por um ingresso que é feito de pedaços das cópias dos filmes enviadas para os cinemas. O trecho do filme recebido é aleatório, então somente depois de colocar o filme contra a luz é possível saber qual o filme que está no ingresso. Fica a dica para os fãs do Studio Ghibli que forem viajar para o Japão. Os ingressos devem ser comprados com antecedência e, infelizmente, para nós brasileiros não é possível adquiri-los online. Mas a compra online é possível em outros países listados no site do museu. Outra alternativa possível é comprar os ingressos no Japão mesmo, em lojas de conveniência da franquia Lawson. Lembre-se: o Totoro aguarda a sua visita!


Tonari no Totoro

Imagem: Antonio Fucito



Compartilhe


Comentários